in

Levantamento da Betway aponta que prêmio do BBB deveria ser de R$ 3 milhões

O valor do prêmio do BBB não é reajustado há 12 anos e mesmo assim continua chamando bastante a atenção.

Imagem de joaogbjunior em Pixabay

Muito se fala sobre o poder de compra brasileiro que, por conta da inflação, perdeu bastante força nos últimos anos. Como a renda não cresceu na mesma velocidade, pagar as contas está mais difícil, por conta do aumento dos preços de produtos básicos, incluindo combustível e gás de cozinha.

Publicidade

Porém, não é apenas o salário que anda estagnado. O prêmio do principal reality show do país também não é reajustado, há 12 anos. Ainda que seja um valor substancial para grande parte da população, ele está desvalorizado, como aponta este levantamento sobre qual deveria ser o prêmio real do BBB.

Por que o prêmio deveria ser de R$ 3 milhões

Os especialistas da Betway avaliaram o efeito da inflação e do poder de compra nos últimos anos. Mesmo que o real continue sendo a moeda vigente, ele mudou bastante de um tempo para cá. Por isso, na hora de ir a uma loja, é normal que o consumidor pense “esse produto custava R$ 50, mas agora só encontro por R$ 80”, por exemplo.

Publicidade

O índice que calcula essa variação é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Para que o prêmio do BBB acompanhasse os preços do mercado em geral ele deveria seguir esse indicador.

Publicidade

Ao fazer as contas, desde 2010 – ano em que o prêmio passou a valer R$ 1,5 milhão – até agora, o que se percebe é que o ganhador deveria levar R$ 3 milhões. Ou seja, o valor mais justo, de acordo com a situação atual, seria o dobro.

Publicidade

Considerando que o 1º BBB pagou R$ 500 mil em 2002, a Betway concluiu ainda que o programa de 2010 pagava mais do que irá pagar neste ano. Isso porque naquele ano o prêmio foi reajustado de acordo com a inflação, e agora não.

No entanto, o prêmio continua chamando bastante a atenção, tanto de quem está no programa e deseja levá-lo quanto de quem assiste. Segundo o economista Jefferson Marian, entrevistado pela Betway, o contexto atual de crise também contribui para que a população tenha uma visão positiva dos R$ 1,5 milhões.

É importante destacar os contextos distintos. Em 2010 [ano em que o prêmio do BBB transitou de R$1 milhão para R$1,5 milhões], vivíamos um clima de otimismo em razão de taxas elevadas de crescimento econômico, baixos níveis de desemprego e desconcentração da renda. O Brasil era referência na economia”, explica o analista socioeconômico.

Prêmio do BBB vai além dos R$ 1,5 milhões

Apesar dos R$ 1,5 milhões estarem desatualizados, o vencedor leva muito mais para casa do que essa quantia. Primeiramente porque o programa realiza várias provas e atividades que rendem outros prêmios. Alguns participantes, que não ganharam as edições anteriores, conquistaram um carro zero quilômetro, por exemplo.

Além do mais, o Big Brother Brasil se tornou muito mais do que o prêmio final. Por conta do engajamento das marcas e da visibilidade que as redes sociais proporcionam, os participantes, muitas vezes, saem com contratos publicitários e mais oportunidades de fazer dinheiro.

Esse foi o caso do Gil do Vigor. Mesmo não tendo chegado à final do BBB 21, ele fez tanto sucesso, com seu jeito brincalhão e extrovertido, que foi convidado para vários trabalhos. O que Gil ganhou depois do programa é muito mais do que ganharia se fosse o campeão. Isso prova que, ainda que a internet domine a comunicação, a televisão continua tendo o seu destaque para o entretenimento de grande parte da população.

Publicidade