in

Após a polêmica, psicóloga faz avaliação sobre cena de Porchat em filme de Danilo Gentili: ‘desaconselhável’

A cena envolve dois garotos menores de idade e o ator Fábio Porchat; o caso repercutiu no Twitter.

Reprodução/Metrópoles

O filme ‘Como se Tornar o Pior Aluno da Escola’ baseado em um livro escrito pelo comediante Danilo Gentili, está disponível no catálogo da Netflix desde fevereiro, mas foi nesse final de semana que a produção começou a receber inúmeras críticas por meio do Twitter devido a uma cena específica no longa.  Em um trecho, o personagem vivido por Fábio Porchat pede que dois meninos-menores de idade na época- terminem uma discussão ‘o estimulando’.

Publicidade

A cena da obra, permitido para jovens acima de 14 anos na Netflix, foi repostada diversas vezes na rede social, afirmando que a mesma faz apologia à pedofilia. O assunto ficou entre os mais comentados pelos usuários, assim como o nome dos dois atores conhecidos.

Quando procurada, a plataforma de streaming resolveu não se pronunciar sobre o assunto polêmico. Danilo Gentili se manifestou dizendo que sente muito orgulho da sua carreira e da repercussão que o filme teve “conseguir desagradar, com a mesma intensidade, tanto petista quanto bolsonarista”, disse o apresentador do SBT. Uma grande parte das publicações que fizeram críticas ao filme, são de usuários que tem os perfis associados com o presidente Jair Bolsonaro.

Publicidade

O ator Fábio Porchat respondeu às denúncias dizendo que quando algum vilão faz coisas ruins nos filmes, ninguém considera que ele está incentivando aquilo em cena, é apenas o mundo daquele personagem sendo exposto.

Publicidade

Para a psicóloga Manoela Lainetti, a forma como o abuso sexual foi exposto na cena pode fazer com que crianças e adolescentes distorçam o que é de fato a violência sexual. Para ela, uma cena como a retratada no filme é “desaconselhável” em qualquer circunstância.

Publicidade
Publicidade