in

Ministro da Justiça toma providencias judiciais após saber ‘detalhes asquerosos’ de filme de Danilo Gentili

Anderson Torres afirmou por meio do Twitter que mandou vários setores do setor tomar as providências cabíveis no caso.

SBT

O ministro da Justiça Anderson Torres comentou sobre a polêmica envolvendo o filme da Netflix Como se Tornar o Pior Aluno da Escola. O longa de Danilo Gentili foi lançado em 2017, e voltou a ser associado à pedofilia por usuários das redes sociais. Além de Gentili, o ator Fábio Porchat, que vive o personagem Cristiano no longa.

Publicidade

Anderson Torres diz que logo após ter conhecimento dos “detalhes asquerosos” do longa pediu para que vários setores do ministério adotassem as providências cabíveis.

E não foi só o ministro da Justiça que se pronunciou sobre o assunto. O secretário especial da Cultura Mário Frias afirmou estar “fazendo o mesmo” em seu setor. E mais, ele ainda completou seu comentário dizendo que “isso não pode continuar”.

Publicidade

Danilo Gentili se pronuncia sobre a polêmica

Depois que o filme começou a ser duramente criticado nas redes sociais, o apresentador Danilo Gentili se pronunciou sobre o assunto por meio do Twitter. O comunicador se disse “orgulhoso” por ter conseguido desagradar petistas e bolsonaristas ao mesmo tempo. E mais, Gentili ainda afirmou que o falso moralismo, patrulhamento e chiliques vieram contra ele de todos os lados após o início da polêmica envolvendo o filme Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola. O apresentador afirmou que nenhum comediante desagradou tanto quanto ele. “Sigo rindo”, completou.

Publicidade

Vale lembrar que o longa já havia sido muito criticado em 2017, quando estreou na Netflix. Na época, a mãe do ator Bruno Munhoz, que tinha 13 anos quando participou do filme, confessou que se sentia preocupada com as cenas mais pesadas, uma delas envolvendo justamente conotação sexual.

Publicidade

Publicidade