in

Médicos que prescreveram remédios para Paulinha Abelha podem ser acusados de homicídio e estelionato

Os profissionais que passaram os remédios para a cantora emagrecer, podem ser processados; pena de um a três anos.

Instagram Paulinha Abelha

As preocupações a respeito com os remédios para emagrecer, que a vocalista Paulinha Abelha fazia uso, começou a repercutir na internet recentemente. Os exames comprovaram que o fígado da cantora, assim como os seus rins foram muito prejudicados antes da sua morte, devido à alta quantidade de toxina que os mesmos tinham que filtrar no organismo.

Publicidade

Conforme o Diário do Nordeste, os responsáveis por terem prescrito esses medicamentos podem responder na Justiça por homicídio e até peculato (punir o funcionário). A integrante do grupo de forró, Calcinha Preta, faleceu no dia 23 de fevereiro, devido á ingestão de algumas substâncias em quantidade maior que o recomendado.

A artista ficou com os órgãos citados sobrecarregados devido ao aumento do número de toxinas que era preciso filtrar, conforme consta no laudo da sua morte. O Domingo Espetacular mostrou que uma receita da cantora havia dezessete substâncias químicas que podem ser usadas como cura para diversos sintomas, como depressão, problemas de memória, emagrecimento a curto prazo, e outros.

Publicidade

Ainda conforme o Diário do Nordeste, alguns médicos teriam administrado os remédios no corpo da famosa. Caso eles sejam considerados os responsáveis pela morte de Paulinha, podem responder por homicídio culposo(quando não há a intenção de matar), e cabe ao Juiz decidir se o ato foi negligência, imprudência ou má conduta. A penalidade pode ser de um a três anos.

Publicidade

Os especialistas ainda podem ser considerados culpados por estelionato, visto que a Justiça pode decidir que a indicação das substâncias eram proibidas para o caso de Paulinha.

Publicidade
Publicidade