in

Filho de Cid Moreira entra na justiça contra o apresentador e pede 200 salários mínimos como indenização

Roger acusa o pai de abandono afetivo e intelectual, além de evasão escolar por na época não ter frequentado a escola.

REPRODUÇÃO

O desentendimento familiar envolvendo Cid Moreira e o filho adotivo, Roger Felipe Naumtchyk Moreira, iniciou um novo capítulo no começo de fevereiro, os detalhes foram divulgados com exclusividade pela colunista Fabia Oliveira, do site Em Off. Sete meses após expor um relacionamento conturbado, chegando a acusar a atual esposa do apresentador, Fátima Sampaio, de abusiva, cárcere privado e tentar induzir o veterano jornalista a romper relações com ele, Roger decidiu abrir uma ação na justiça.

Publicidade

Roger, de 45 anos, está buscando 200 salários mínimos como indenização para compensar o abandono afetivo que sofreu desde que descobriu sua sexualidade. O cabeleireiro também exige na mesma ação, a indenização por abandono intelectual e evasão escolar, isso por que, segundo ele, nunca frequentou a escola. Cid Moreira afirmou na época que Roger precisava trabalhar com ele todos os dias, e por isso não frequentava as aulas.

O advogado de Roger Felipe, Ângelo Carbone, entrou com uma ação há um mês no Tribunal Regional de Família da Barra da Tijuca e, na última quinta-feira (10), peticionou uma resposta do Justiça. A ação é realizada em sigilo devido informações comprometedoras da família, envolvendo Cid Moreira, o filho adotivo Roger e até a ex-companheira do apresentador, Maria Uhliana, que vive atualmente em Canela, no Rio Grande do Sul.

Publicidade

Ângelo Carbone conta ainda que seu cliente [Roger] está peticionando uma reparação devido a todo mal que ele sofreu quieto durante todos estes anos. Durante uma entrevista na última quarta-feira (9), ao programa SuperPop, da RedeTv, o advogado revelou ainda que a esposa de Cid, Fátima Sampaio, estaria o traindo.

Publicidade

Anteriormente, Roger também acusou Fátima de supostamente obrigar Cid Moreira a assinar documentações de transferência de bens para o seu nome e de outras pessoas. O filho adotivo pede a prisão de Fátima e a interdição do pai.

Publicidade

Publicidade