in

Monark pode ser preso após defender criação do partido nazista no Brasil, diz Ministério Público

O caso segue sendo investigado pelas esferas cível e criminal e pode culminar na prisão do influencer, de acordo com o MP.

Flow Podcast

De acordo com informações do Ministério Público (MP) de São Paulo, tanto o influencer Bruno Aib, popularmente conhecido pela alcunha de Monark, quanto outros nomes responsáveis pelo Flow Podcast, podem ser condenados ao pagamento de indenizações e até mesmo à prisão por discriminação contra judeus e apologia ao nazismo.

Publicidade

O caso está sendo apurado pelo MP nas esferas cível e criminal. Na primeira, as investigações são guiadas pela Promotoria de Direitos Humanos e apura se o influenciador e a empresa ao qual fazia parte utilizaram a internet para propagar ideais nazistas e a discriminação por procedência nacional.

Neste caso, o MP solicitará que a justiça estipule um valor de indenização a ser pago pelos investigados por conta da ofensa que acabou por atingir toda a comunidade judaica. Para os promotores, há indícios claros do dano social e moral coletivo, direcionado ao povo judeu.

Publicidade

Em caso de condenação, a indenização paga pelos investigados será direcionada a um fundo responsável por definir a melhor forma de utilizar o dinheiro para combater discursos de ódio.

Publicidade

Já no que diz respeito a esfera criminal, a Promotoria Criminal e a Polícia Civil também irão apurar se o influencer, junto ao Flow Podcast, utilizou de seu espaço na internet para propagar a discriminação e o nazismo. Porém, neste caso, a pena passaria a ser de até 5 anos de prisão ou multa.

Publicidade

Após o ocorrido durante uma entrevista realizada pelo Flow Podcast, onde Monark defendeu de forma direta a legalização da existência de um partido Nazista no Brasil, o influencer foi demitido do programa.

Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.