in

Toni Garrido não contém emoção com ‘sósia’ da irmã no The Voice+; ela faleceu há 4 anos

O cantor disse que Lucinha Bosco, de 76 anos, personifica as mulheres de sua vida, principalmente, sua irmã, Marisa Garrido.

Reprodução/Globo

Neste domingo, 30, a estreia de Toni Garrido como um dos técnicos do The Voice+ foi marcada pela emoção do cantor ao virar a cadeira para Lucinha Bosco, artista que fez com que ele se lembrasse imediatamente da irmã, Marisa Garrido, que morreu há quatro anos.

Publicidade

O ex-vocalista do grupo Cidade Negra afirmou que foi Marisa a responsável por ensiná-lo a cantar. Garrido foi o primeiro jurado a virar a cadeira para Lucinha, de 76 anos, que tentou conquistar uma vaga no programa cantando a música Meu Pedacinho do Céu.

Após aprovar a apresentação de Lucinha, Toni afirmou que a artista personifica as mulheres de sua vida, entre elas, a sua irmã Marisa. O cantor disse que quando apertou o botão e, assim, virou a cadeira para Lucinha, ele sentiu como se estivesse em casa. Em seguida, ele elogiou a idosa dizendo que ela é muito talentosa e ressaltando que ele estava verdadeiramente emocionado. “Quando virei, me senti em casa”, disparou.

Publicidade

Lucinha, por sua vez, teve que escolher quem seria o seu mentor e optou por Toni Garrido, destacando que foi ele o que virou a cadeira para ela primeiro. A artista ainda destacou que assiste ao programa de casa e que tal escolha é muito difícil de fazer.

Publicidade

A estreia de Toni Garrido no programa repercutiu nas redes sociais. Uma usuária do Twitter afirmou que o fato de o cantor ter chorado no The Voice a representava muito, já que ela também estava chorando em sua casa. “O Toni Garrido só chora no The Voice+, tá igual aqui em casa”, escreveu outro internauta. Um terceiro, se mostrou chocado pelo fato de o cantor ter 54 anos. “Eu dava 30 fácil pra ele”, completou.

Publicidade
Publicidade