in

Especialista em investimentos, Guilherme Augusto destaca os principais erros ao aplicar na Bolsa

Mercado financeiro exige paciência e diversificação, aponta trader. Mercado financeiro exige paciência e diversificação, aponta trader.

Reprodução/Instagram

A Bolsa de Valores tem atraído cada vez mais brasileiros em busca de retornos financeiros mais vantajosos. O avanço tecnológico, inclusive, é um dos principais responsáveis por isso, em razão da facilidade que proporciona para quem quer operar no mercado financeiro de qualquer lugar do mundo.

Publicidade

Comprar e vender ações, participação em fundos, debêntures, entre outros produtos financeiros, é um resumo muito simplista sobre tudo o que envolve as operações em bolsa de valores.

De acordo com Guilherme Augusto, trader do mercado financeiro, ingressantes no mercado costumam cometer erros muito comuns ao buscarem retornos mais atrativos no segmento de renda variável.

Publicidade

O trader, fenômeno nas redes sociais com mais de 2,1 milhões de seguidores no Instagram, além professor de inúmeros alunos em seus cursos, destaca alguns dos equívocos que podem ser evitados. Confira, a seguir.

Publicidade

1) Não ter um perfil de risco

“Não existe só um jeito de investir e é preciso descobrir o seu. Isso se chama perfil de risco. Ou seja, cada um tem a sua própria propensão ao risco do mercado financeiro. O investidor precisa identificar os seus limites financeiros e os seus objetivos, de modo que posso traçar a sua estratégia no mercado. Sair comprando qualquer coisa só porque disseram que é bom não costuma terminar bem. Para fazer o seu perfil de risco, veja quanto você tem para investir, quanto está disposto a perder e em qual prazo espera conseguir rentabilidade. Aplicativos de banco e de corretores têm a ferramenta de avaliação do perfil de risco. Não entre no mercado sem saber a sua predisposição para investir.”

Publicidade

2) Esperar retornos a curto prazo

“Até dá para lucrar em pouco tempo na bolsa, mas, em geral, os investimentos trazem melhores retornos a médio e longo prazos. O mercado financeiro se caracteriza pela oscilação. Com isso, quem investe olhando mais à frente tende a sair ganhando. Também tem o fato de que, invariavelmente, há perdas no curto prazo. Tem gente que se assusta, vende tudo o que tem e desiste. A oscilação faz parte, os papéis não vão se valorizar todos os dias. Então, quanto mais paciência, melhor”.

3) Não diversificar os investimentos

“Diversificar é regra básica do mercado financeiro. Portanto, uma regra que todo investidor deve seguir é não colocar todo o dinheiro na mesma aplicação financeira. É só pensar que, se uma ação ou papel específico tiver uma queda acentuada, você diminui as perdas com aplicações em outros produtos. Em um ambiente marcado pela volatilidade, diversificar é o que vai te manter de pé.”

Publicidade