in

Processado por estelionato, Álvaro Garnero é chamado de ‘sociopata louco por dinheiro fácil’ em depoimento de ex-sócio

O depoimento de Kako Perroy compõe um processo de cerca de 1.500 páginas, movido pela ex-namorada do apresentador.

Elite Magazine

Neste sábado, a coluna de Leo Dias, no portal de notícias Metrópoles, publicou alguns detalhes do processo onde Álvaro Garnero é acusado de estelionato por Cris Arcangeli, sua ex-namorada.

Publicidade

De acordo com o argumento que dá base à ação, no ano de 2017 Garnero teria convencido a empresária a realizar um aporte de 300 mil dólares em uma empresa. Segundo Cris, o dinheiro seria destinado à aquisição de ativos digitais para investimento e deveria gerar a ela um retorno próximo a R$ 30 milhões.

Como se o prejuízo da empresária, que nunca mais teria visto seu dinheiro, não fosse o bastante, os arquivos do processo trazem também o depoimento de Kako Perroy, ex-sócio de Álvaro. Nele, o empresário o descreve como “um sociopata ganancioso e louco por dinheiro fácil”.

Publicidade

Olivier Jean Marc Marie Henry Perroy, ou apenas Kako Perroy, como é conhecido, era sócio do apresentador em uma empresa responsável pela realização de festas de Réveillon em Jericoacoara, no Ceará.

Publicidade

No depoimento, ao qual o colunista Leo Dias obteve acesso, o empresário afirma que Álvaro teria se tornado uma espécie de ponte para que Hélio Caxias Ribeiro Filho e Thalia Alves Andrade Ribeiro, das empresas Híbridos e Meu Pé de Bitcoin, realizassem golpes.

Publicidade

Segundo informações do processo, o apresentador seria o responsável por ganhar a confiança de novos investidores. “Alvaro virou um vendedor dos serviços ilícitos de Hélio e Thalia”, relatou Kako Perroy.

O depoimento do ex-sócio de Álvaro Garnero é parte integrante do processo de cerca de 1.500 páginas movido por Cris Arcangeli.

Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.